Thursday, January 23, 2014

Anzóis

Tudo à ler. Espalha-se pela mesa, esgueiram-se papéis brancos por entre escadarias e escombros . Palavras fúteis. Saltam. Por entre anzóis e Borboletas. Desejos e questionamentos, feitos pelas Garças e pedras. Que habitam em rio de curva triste e duradoura... Resposta: Aspas e reticências... Ele.

Wednesday, January 08, 2014

Espaços

Na ausência de azul nessa noite, o lápis que toca o papel transborda azuis, nada é como um azul inventado! Indecifrável... Ajuda-me a nomeá-lo? Quando a noite se estende como pluma celestial em chão de giz; os olhos atravessam o céu. Em montanhas debruçadas ela descobre formas: Olhos, lábios, pálpebras... Ele.