Thursday, December 28, 2006




















Indie-rock
A última das minhas bandas prediletas, são garotas que fazem canções plácidas * referência nítida a The Smiths * e anos 80,s.
Lançaram um único álbum, antes um single, logo "Up" nesse espaço.
Aliado a isso, possuem uma singularidade melódica que me toma...
Ótimo para descobrir desenhos em nuvens.













Trinta e dois
Depois daquela chuva rápida de gotas finas ela cruzou a rua central da cidade baixa.
Trazia nos braços dois livros, tinham a capa manchada de sangue, ou seria resquícios de vinho da noite passada? Onde atenuou a solidão em esquinas sem luz. A pagina trinta e dois marcada com uma folha azulada contia a poesia preferida, era de Rilke, seu poeta de todas as horas. Mesmo de pálpebras cansadas, acesas agora pela luz do sol radiante, inclina seus braços lisos sobre o banco da praça deserta. Cicatrizes na calçada lilás denunciam apegos.
Descansa o corpo franzino. Acometida por olhos de estranheza. Retira do casaco de couro negro pedaço de seda em branco, despeja sensações rabiscadas a giz de cera. Brilham os lábios finos, são atrozes e insinuantes. No peito delineasse um nome feito com miçangas.
A noite encosta, continua denunciando sonhos, vigiando o céu. Sondando as nuvens.

Depois de uma bela taça de vinho tinto, essas palavras avulsas libertaram-se.
Cansaço na retina dos olhos, a madrugada sobre-vive. Vivendo.

...Ontem

Deitado em seu colo como criança quando se aninha em coração de mãe.
Do dia de hoje, só lembro de nós no dia de ontem...
Foi singular, puro e terno, como deve ser...

Ontem.
08/2006
Lucas Chibinski.

Tuesday, December 26, 2006














O que eu queria mesmo? Ah...nem lembro mais, aliás, a maioria dos meus sonhos e anseios são como nuvens, se desfazem com o vento mais forte, porém, se renovam com novos raios solares!
O desejo de momento é deitar, deitar por entre árvores, grandes, imponentes.

Friday, December 15, 2006



















Esse 1º álbum do Dead can Dance pode ser considerado um divisor, pois, ele nos remete a uma atmosfera totalmente diferente dos álbuns posteriores, é claro, a essencia do duo, que já recebeu vários rótulos, Dark, Ambient Music, World, Goth, esta ali, mas como um bom saudosista considero o homônimo singular!
Ouçam!
http://rapidshare.com/files/7652620/Dead_Can_Dance.rar.html

Saturday, December 02, 2006




















Gilka Machado
Embora de teus lábios afastada
(Que importa ? - Tua boca está vazia ...)
Beijo esses beijos com que fui beijada,Beijo teus beijos, numa nova orgia.
Inda conservo a carne deliciadaPela tua carícia que mordia,Que me enflorava a pele, pois, em cadaBeijo dos teus uma saudade abria.
Teus beijos absorvi-os, esgotei-os :Guardo-os nas mãos, nos lábios e nos seios,Numa volúpia imorredoura e louca.
Em teus momentos de lubricidade,Beijarás outros lábios, com saudadeDos beijos que roubei de tua boca.


Ana Lúcia Sonhei em ser útil à humanidade. Não consegui, mas fiz versos. Estou convicta de que a poesia é tão indispensável à existência como a água, o ar, a luz, a crença, o pão e o amor". Essas palavras ecoaram pelo Rio de Janeiro, na segunda metade do século XX. Foram proferidas pela poetisa Gilka Machado, no crepúsculo de sua vida, toda dedicada à poesia. Patrona da cadeira nº 22 da AFCLAS, ocupada pela acadêmica Lydia J. de Azeredo Borges. Figura polêmica, carismática e, sobretudo, batalhadora, Gilka da Costa de Melo Machado nasceu a 12 de março de 1893, no Rio de Janeiro. Educada entre artistas, começou a fazer versos na infância, influenciada pelo poeta Hermes Fontes. Cultivou o verso livre, com estilo fortemente sensual, lançando a semente renovadora em nossa poesia. A ousadia de sua lira amorosa teve o efeito de um verdadeiro cautério, de um estímulo poderoso e salutar que, não raro, se voltou contra ela própria. Sua primeira coletânea, "Cristais Partidos", caracteriza-se por uma preocupação em ver o lado espiritual da vida. Os livros seguintes, "Estado d'Alma", "Mulher Nua" e "Meu Glorioso Pecado" são mais liberários, manifestando seu desejo de "viver somente sujeito às leis da natureza e aos caprichos do amor". Sua obra "sublimação" difere das anteriores, pela serenidade de tom, incluindo poemas de conteúdo social. Viúva aos 30 anos, lutou, arduamente, para sobreviver e educar os filhos, sem atender às soluções que repugnavam o seu pudor. Em 1965, ano do cinqüentenário de sua estréia, inseriu na antologia "Velha Poesia", grande número de inéditos que falavam de seus desenganos e na proximidade da morte. Faleceu em 12 de março de 1980.


Ausência tua
A ausência tua é uma presença estranha,a ausência tua a solidão me alinda;o silêncio parece-me que é, ainda,a tua voz que, em sono, me acompanha
A ausência tua torna-se tamanhaque se me faz uma presença infinda,pois na tristeza que meus nervos ganhasinto, de instante a instante, a tua vinda.
De ti todo o meu ser está tão cheioque me amo, que me afago, que me enleionuma indizível ilusão sensória...
E abro à tua saudade braços de ânsia,desafiando os poderes da distância,com teus beijos mordendo-me a memória.

(Gilka Machado)

AMAR
EU QUERO AMAR, AMAR PERDIDAMENTE!AMAR SÓ POR AMAR...AQUÍ...ALÉM...MAIS ESTE E AQUELE,O OUTRO E TODA A GENTEAMAR!AMAR!E NÃO AMAR NINGUÉM.
RECORDAR? ESQUECER?INDIFERENTE!PRENDER OU DESPRENDER?É MAL?É BEM?QUEM DISSER QUE SE PODE AMAR ALGUÉMDURANTE A VIDA INTEIRA É PORQUE MENTE!
HÁ UMA PRIMAVERA EM CADA VIDA:É PRECISO CANTÁ-LA ASSIM FLORIDAPOIS,SE DEUS NOS DEU VOZ FOI PRA CANTAR
E SE UM DIA HEI DE SER PÓ,CINZA E NADAQUE SEJA MINHA NOITE UMA ALVORADAQUE ME SAIBA PERDER...PRA ME ENCONTRAR.

Uma bela Poetisa, das simbolistas, a melhor!
Adoro-te!












Time Baby 3
Medicine (vídeo)

Uma grande banda da safra 90 do chamado Shoegazer, nesse caso mais "Dreampop".
Destaque para a participação da bela Liz Frazer (Cocteau Tiwns), com sua voz singularmente bela, única.
Essa canção faz parte da trilha do filme "O Corvo"
http://www.badongo.com/pt/vid/249271

Monday, November 13, 2006




















De olhos fechados.
Eu.
Beijei suas pálpebras!
Ato sensível, comum à poucos...

Saturday, November 04, 2006















Esse é meu céu.
É só meu, pois, enquanto meu, vejo nesse azul o que quero ver...tudo e nada.

Janela lilás
Adoro ver a Posição das Estrelas no céu, da lua também.
Mesmo quando tudo esta cinza, abrem-se brechas no céu...
Sentar-se nessa cadeira velha, sem importar-se com o ranger que ela traz.
Debruço-me a escrever essas palavras brancas e brandas, por vezes ácidas, é o que goste de fazer. Sem temer as vicissitudes do dia a dia.
Meus olhos? Esses às vezes mostram gana, mas é passageira.
Apaixonado por pálpebras. Percebam quando elas se fecham...
Ainda não sei porque, mas adoro quando chove... Sentir essas gotas espessas que gelam minhas gostas.Em qualquer ocasião prefiro abdicar dos guarda-chuvas. Sempre é assim. Tenho corpo franzino e dedos finos. Ainda adoro dar rosas, brancas ou vermelhas.
Alguns hábitos ditos Vitorianos ainda chamam minha atenção. Prefiro cinema com Vinho tinto, dispenso a pipoca. Aprecio telas de arte, mesmo sem saber o que algumas representam. Não importa. A essência esta na estética o resto é simbolismo.
Prefiro as cores tênues, essas que não ressaltam nos olhos. Ainda pinto a calçada com giz de pedra e ando na grama de pés descalços. Era assim nos tempos joviais. Continua sendo.
Gosto de canções que não tocam nas rádios. Coleciono discos de vinil, até tenho alguns na parede branca. Não suporto o pó que se encosta. Prefiro preto e branco. Não tenho apreço por multicores. Ah! Ainda pretendo subir no prédio mais alto... Erguer bem os braços e ficar lá algumas horas, de preferência sozinho. Quem sabe com a companhia ideal.
Adorava ficar próximo aos trilhos do trem, ele passava de uma em uma hora. Contava os vagões. Passavam tão rápido. Tinha toda certeza que voaria sem asas. Ainda tenho.
Ficar estático durante três minutos por dia é essencial, mesmo nos dias mais improváveis.
Sempre carrego cravos no bolso da calça. Que seja uma confissão. Quando escrevo a mão livre, prefiro o lápis. A modéstia tem sido um defeito. Às vezes dois olhos é pouco.
Nunca deixo de ouvir a canção que mais gosto por três ou até quatro vezes.

Lucas Chibinski.
11/006

Thursday, November 02, 2006
















“Não creio ser um Homem que saiba. Tenho sido sempre um Homem que busca, mas já agora não busco nas estrelas e nos livros: começo a ouvir os ensinamentos que meu sangue murmura em mim. Não é agradável a minha história, não é suave e harmoniosa como as histórias inventadas; sabe a insensatez e a confusão, a loucura e o sonho, como a vida de todos os homens que já não querem mais mentir a si mesmos”.

Hermann Hesse (Demian)


Não há mais nada de “novo” no "novo” pois, tudo não passa de uma recriação “nova” do velho.


Novas aspirações são necessárias, eu diria, inerentes a nós, seres humanos incompletos, não em nossa essência, mas em nossa ínfima capacidade de contentamento. A procura incessante de algo que não se têm, ou que simplesmente inexiste.
Mas "eu" nessa utopia arcaica, continuo.
Continuo a vislumbrar algo que já tive, posso ter, quero ter.

Com a perca de valores afetivos as pessoas têm imensas dificuldades de manter relações de fidelidade e companheirismo pessoal-afetivo, muitos dos quais me vejo incluído.
(e excluído ao mesmo tempo).
Paradoxo.
Tentam de todas as formas, e na hora certa, mostrarem quem são, o que pensam, o que sentem, o que oferecem, mas não é o suficiente, os do lado de lá não valorizam, em sua maioria, acham graça e jogam fora o que nunca mais poderão ter, ou sentir...Para os do lado de cá, é como entrar sem ser convidado!

Sunday, October 29, 2006

Tributo a Slowdive !

















Tributo.
Acredito que um tributo não precisa ser exatamente uma série de canções cover,s da banda em questão, mas sim que as bandas possam interpretar as canções não deixando de lado sua originalidade enquanto admiradores. É o caso desse belo Tributo, várias bandas, interpretam canções do Slowdive, cada qual a seu modo. http://rapidshare.com/files/1171675/Tribute.rar.html

Saturday, October 07, 2006


















Depois do single, o álbum completo, muito bom por sinal.
Rachel Goswell mostra competência nesse trabalho, uma mistura pop com uma levada folk.
Seria um Inide-folk então? Ah!...rótulos e mais rótulos, porém, necessários...é, um mal necessário. A voz continua inconfundível!
Lindinha ela...

http://rapidshare.de/files/35851525/Rachel_Goswell-_Waves_are_Universal.rar.html

Friday, September 29, 2006

Friday, September 15, 2006




















Um dos melhores álbuns dessa great indie band!
Aqui:
http://rapidshare.de/files/33268097/Televise.rar

Friday, September 08, 2006














Tai, Pixies, grandes em sua singularidade e potência indie, sim, pois nunca cairam na mídia,não como muitos pôr ai...tocaram aqui em Curitiba à pouco tempo, frios, mas competentes.
Aqui revelam seu apreço por Jesus Mary Chain, Head On.
Baixem ali ô:
http://rapidshare.de/files/32436608/Pixies_-_Head_On__Live_.mpg

Friday, August 25, 2006



Adorable.

Uma bela banda de Britpop dos 90,s. Baixem, muito bom esse clipe. +)

http://rapidshare.de/files/30770569/Adorable_-_Homeboy.asf.html

Friday, August 11, 2006














Malory @@@___vídeo___@@@
Uma das grandes bandas de Dreampop (Gazer) da atualidade.Confiram!O vídeo é lindo!!!Kisses.

http://rapidshare.de/files/29065615/Malory_-_Sleeper.wmv.ht

Monday, July 10, 2006

O escritor vive.

Ninguém é escritor das oito ao meio-dia e das duas às seis. Quem é poeta é poeta sempre, e se vê continuamente assaltado pela poesia. Assim como o pintor é assediado pelas cores e pelas formas, assim como o músico se sente procurado pelo estranho mundo dos sons (o mundo mais estranho das artes), o escritor deve pensar que tudo é argila, com que fará da miserável circunstância de nossa vida alguma coisa que possa aspirar à eternidade.

Sobre o(a) autor(a):Jorge Luis Borges é argentino, mas sua literatura teve forte influência dos autores ingleses. Nas poesias e ensaios, a biblioteca de seu pai é uma referência constante.

Leitura obrigatória, leiam, assistam:
http://www.tvcultura.com.br/provocacoes/index.asp

Sunday, July 02, 2006

É. eu sou isso mesmo e gosto de mim assim...

Ampulheta de pedra

Desde o último dia do ano de 1989 aquele garoto de olhos castanhos fogo, cabelos e braços soltos, assim ao vento...Fez um coração no braço esquerdo, ficou como um selo. Herança de uma garota que vestia negro. Ambos vestiam. De cabeça baixa, lábios carnudos, usava sapados de coro, tinha corpo franzino. É certo que não dava importância às reuniões de família, só em caso extremo, tinha bom relacionamento com os pais, embora às vezes passace desapercebido por todos, desleixado? Talvez... Enquadrar-se a padrões do censo comum sempre parecia ser algo difícil. Não o fazia. Tinha sorriso tímido. Descrevê-lo é algo complicado, minucioso. Guardava folhas secas em uma agenda lilás. Todas de uma árvore ao fundo de uma casa com tijolos a vista. A casa era vazia, noutro lado da cidade, ninguém ia até lá, apenas Léo, o nome que lhe foi dado em homenagem a um Tio já falecido. As anotações eram feitas a lápis. Léo tinha os olhos sedentos. Um hábito estranho de sentar-se ao meio-fio. Perceber o movimento retilíneo das formigas gigantes. Adorava dias de chuva, mas abominava o guarda-chuva. A janela do seu quarto dava para o céu. Fato esse que lhe proporcionava aventurar-se com as cores da palheta escondida debaixo da cama. Ensaios noturnos. Madrugadas adentro. Demorou um bom tempo para tomar essa atitude. Suas decisões costumavam ser lentas, arrastadas. Fazia orações todas as noites.
Certo dia resolveu dar vida às tintas deixadas pelo seu vovô Nicolau, um Senhor distinto que viveu longos 98 anos, todos dedicados a ensinar a arte. O interesse mesmo que tardio abraçou-o. Estava ali incrustado. Com vazão repentina liberou-o como a um pássaro.
Aliada as canções e livros, tomavam seu tempo. Tentava preenchê-lo. Sentia extrema dificuldade em desfazer-se de adereços antigos. Sentia falta de alguém especial a qual conheceu naquele último dia do ano, casualmente. Foram acomeditos por olhares de canto em uma livraria central. Ali pesquisando novos títulos, percebeu escritas nas mãos. Léo sorri discretamente. – Nossa! Faz poesias nas mãos? Abre as mãos, posso vê-las?
Desde então se tornaram inseparáveis. Quando juntos, como se fosse combinado, ambos traziam cravos nos bolsos e papeis de seda. Ela, uma garota com nome de Beatriz-mas seu nome de batismo era Anna, tentava incessantemente fugir das determinações paternas. De tom carvão debaixo dos olhos, as unhas curtas, sem cor, cabelos avermelhados e de olhar penetrante, não gostava de andar de mãos dadas. Adorava subir em cima de edifícios altos, estendendo os braços tentava pegar nuvens.Timidez velada. Ouvir canções doces parecia ser o grande programa. Gastar o tempo de forma a não percebê-lo-ficava claro que essa era a intenção. Abrochavam-se afinidades. Encontros confidenciais na praça da cidade, sem hora marcada. Sempre no mesmo banco de madeira. Quantas confissões foram ditas ali? Todas ao pé do ouvido, com vozes finas e sutis. Não existia mais o tempo. Não esse tempo que todos conhecem e a todos consome. Apenas as mudanças do céu e das nuvens eram notadamente percebidas. O tempo agora emboscado. Transcendências. Plantaram algumas flores naquele jardim, rosas vermelhas, às vezes brancas. Algumas marcelas do campo.
Pular o vagões de um trem abandonado em dias de sol. Ali também trocavam postais da época vitoriana. Vinho tinto às cinco horas da manhã. Alguns hábitos tornaram-se insubstituíveis. Dessa maneira simples e tênue o tempo para Léo e Beatriz não existiu.
Foram três estações primaveris e um intenso inverno juntos. Tudo teve seu fim em um certo dia solar, quando se desabrochou um pedaço de céu-que já não era mais cinza, e assim o sol mostrou um de seu olhos. Tudo existiu, mesmo não existindo.
Lucas Chibinski. 06/2006

Eu, ao sentar-se ali, ao seu lado, pensava, desejava implicitamente, a cada volta, que após a descida final teríamos juntos, ainda que por alguns segundos, as mãos juntas...
O quão doce seria...

Wednesday, June 14, 2006



Vêm disco novo do CURE pôr ai, segundo semestre. Se eles vêm ao Brasil? Duvido...




















Tenho muito pouco a falar dessa bela película, adorável em sua singularidade.
Vejam, vejam mais de uma vez, por que eu já várias...várias....várias, incansáveis vezes...

Saturday, June 10, 2006




















Falar de Slowdive é algo singular, assim como singular são as canções dessa banda a qual recebeu rótulos como Shoegazer ou Dreampop, rótulos à parte, a verdade é que a banda já não esta mais na ativa, alguns de seus integrantes têm um "projeto-banda" chamado Moljave 3, aliás, acabaram de lançar um novo álbum, com a mesma competência de sempre.
Persistem em um Folk-pop, menos óbvio, com Rachel ( Vox /Guitars) e Neil Halstead (vocals/guitar) formam o núcleo da banda. Algumas coletâneas e Tributos já foram lançados.
Quero (queremos) mesmo o lançamento de um DVD, bem enquanto isso não vêm aproveito para atualizar a lista da Eperdus - Tapes, com alguns Shows da bandas, qualidades Boa e regular.
Esta afim? entra em contato, escambo, compartilhamento, essa é a idéia:

Slowdive Live In Seatle- 1992
Slowdive Live In Toronto- 1994 ( Duplo)
Slowdive Live In London- 1993
Slowdive Live In Holland- 1992
Slowdive - Clipes

Orkut:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=15077759

The Kiss.

Monday, May 01, 2006




















Tocaram canções ácidas/doces em meu jardim...

Tuesday, April 25, 2006

Sunday, April 16, 2006





















The Mission Uk
Uma das grandes bandas do chamado Dark, 80,s ou Goth rock, como queiram, esta com um novo Dvd lançado em 2004/2005 de uma Tour pela Europa.
Com toda certeza os grandes álbuns da banda ficaram na década de 80, embora Wayne Hussey com as mudanças contínuas na formação leva a banda na costas.
Um ótimo Show é o Live In London de 2000, alguns mesês após a banda ter se apresentado no Brasil.
The Mission Uk - Live In London - 2000
Disponível na Eperdus - Tapes.

The Mission Uk

Essa banda com certeza deve ser lembrada por seus álbuns clássicos na década de 80,s.
Não descartando é claro alguns dos seus trabalhos nos anos 90,s e 2000,s. Mas as raízes do The Mission estão ainda presentes, embora com muitas mudanças de formação, Wayne Hussey ainda consegue ser cativante e atrair seus saudosos fãns; Goth rock, Dark, 80,s? Os rótulos como sempre são vários, a parte, a verdade é que a banda têm uma ótima coleção de vídeos (Show,s e Clipes) Os quais podem ser adquiridos aqui na Eperdus - Tapes, lembrando, que embora não pareça, esse Blog não um mercado livre de Pirataria não, muitos dos vídeos são super raros e o garota aqui corre atrás para conseguilos, via Net, Captura de Vhs para Dvd ou outros formatos, pessoal, isso tudo têm um custo. A intenção maior é sim de compartilhar por um preço acessível a todos a boa música.
Alguns títulos da banda que você pode adquirir aqui na E.Tapes.

The Mission Uk - Live In London - 2000 - Part1 & Part 2
The Mission Uk Live The House of Blues- 1999
The Mission Uk Crusade- Live - 1988
The Mission Uk Clipes

Thursday, April 06, 2006


Siouxisie & The Banshees

Há tempos não davam as caras, em 2004 a Sra. Sioux fez uma longa tour intilulada Dream, sozinha, sem seus Banshees ou mesmo Budgie ( Marido e comparça no projeto The Creatures) acompanha por uma bela orquestra, nesse tour Sioux canta canções do projeto The Creatures, que aliás continua com sua aventura Goth-Tribal e algo da sua banda. Aliás, The Creatues têm álbum novo, HI! Ah! que saudades daqueles trabalhos da década de 80,s, onde se percebe algo muito mais viceral, será o tempo? Bem, se for, há todos consome...É claro que não podemos esquecer da fase pós-punk entre 78 e 81, depois ficaram mais melódicos, que bom =)

Monday, April 03, 2006

Um novo poe (minha)















Só há um desejo em mim, de roubo, vêm e furta-me, leva-me contigo, em palavras e sonhos...Espero-te debaixo daquela sombra, por mais tênue que seja, leva-me? Agora, de matéria, já é concretude.

Lucas Chibinski ___________03/2006

Friday, March 31, 2006

Wednesday, March 29, 2006



Antony & The Johnsons

O que falar dessa banda?
Sutileza, introspecção, musicalidade poética, singularidade, esses e muitos outros atributos podem ser creditados ao projeto de Antony & The Johnsons, Liderada pela bela voz de Antony (Vocais e Piano) Rob Moose (guitarra, violino), (violino, arranjos de cordas), Joan Wasser (violino, arranjos e vocal), Jeff Langston (baixo), Todd Cohen (bateria), Julia Kent (violoncelo e arranjos).
Antony fã confesso de Boy George desde o inicio da década de 80, onde até arriscava alguns cover,s e imitações em NYC, teve o prazer de dividir uma das faixas com o próprio, assim como a participação de Lou Reed em "Fistful of Love" uma das faixas do último álbum.

Um Jazz Pop Cult pode ser só mais um rótulo dentre tantos, mas isso não importa, e sim a beleza das canções e voz a arrepiante de Antony.

Álbuns: "Antony and the Johnsons" (2000), "I Am a Bird Now" (2005)
Live At Festival Territorios Sonoros - Sevilla (26-5-2005) ( Off) _____Eu tenho =)

Apenas ouçam com atenção, muita atenção!



Olá Pessoal!
Ai esta, uma lista parcial da Eperdus - Tapes, lembrando a todos que a intenção maior é a de compartilhar a boa música ( alternativa).
Em breve uma listagem também parcial de Mp3 e Cd,s ( Raridades)
Duvidas? Entra em contato!
The Kiss =)

+ Vídeos

Duran Duran Clipes
A-há Clipes

Collection 80,s Synthpop + Tecnopop ( Clipes) 80,s
Collection New Roamantic 80,s 90,s (Clipes)
Collction EBM Band,s- Clipes + Live
Cleópatra Goth RocK- Clipes

Enya Vídeo Collection
Dead Can Dance Toward The Within-Live- 1994 ( Duplo)
Dead Can Dance Clipes + Live (2005)

Depeche Mode Clipes + Live
Depeche Mode Clipes- 86-98 + Entrevistas
Depeche Mode -Almost Acoustic Christmas (11.12.2005)
Depeche Mode -101- Live + Bônus (101) 2004
Depeche Mode - Live In Hamburg- 85-86
Depeche Mode - Live A In Paris- 2001
Depeche Mode - Live Devotional- 1994
Depeche Mode - Violator- Interview + Clipes 1990
Depeche Mode - Live Off The Record Live 1981
Depeche Mode - Live in Anaheim- 2005
Depeche Mode - Strange Too- 1990- Clipes
Martin L. Gore- live May 6th 2003 Los Angeles

U2 - Live in Dortmund 21-11-1984
U2 - Live in Brazil- 2006
Clan Of Xymox Live- 1999 (Brasil)
Clan Of Xymox Clipes
London After Midnight Clipes + Live
Alien Sex Fiend Clipes + Live

Front- 242 Clipes
Das Ish Live In Mera Luna- 2002
Front- 242 Clipes + Live
Wolfsheim Clipes + Live (Kompendium)-2002
Nine Inch Nails Clipes
De/Vision Clipes + Live
Curve Clipes

Gene Loves Gezebel Clipes
Poesie Noire Clipes
Peter Murphy Clipes

Bauhaus Clipes + Live
Bauhaus Gotam (NYC)- Live

Slowdive Live In Seatle- 1992
Slowdive Live In Toronto- 1994
Slowdive Live In London- 1993
Slowdive Clipes

Lush- Clipes
Lush- Show

My Blood Valentine Clipes
Sonic Youth Clipes
Sonic Youth - Live Germany, Rockpalast

Ride Clipes
Catherine Wheel Clipes
The House Of Love Clipes
Drop Nineteens Clipes
Wedding Present Clipes

Interpol Live In Astoria- 2003
Interpol Clipes + Live

Suede Live- Love & Poison- 1995
Suede - Live- 2003(Benicassim)
Suede - Clipes
Manic Street Preachers- Live + Bônus

Placebo- Radio 21 Acoustic Show 6.2.1999
Placebo- 1998-10-24 - Brixton - Academy
Placebo- Clipes

Vídeos

Echo & The Bunnymem- Live In Liverpol- 2001
Echo & The Bunnymem- Clipes
Lloyd Cole & The Commotions- Clipes

Cocteau Twins Clipes + Live
Cocteau Twins- Extra Clipes

Mazzy Star- Clipes + Live
Mazzy Star- Live + Acoustic + Extra Clipes

Cranes- Live- 1997 (Duplo)
Cranes- Clipes

Bjork - Mtv Reverb, 2001 (With Sigur Ros)
Pj Harvey-The Letter, Shame, Who The Fuck (Live Jools Holland)
Cat Power- Clipes
Dido - Live AT BRixton Academy
The Mission Uk Live The House of Blues- 1999
The Mission Uk Crusade- 1988
The Mission Uk Clipes

The Fields of The Nephilim- Forever Remain- Live- 1988
The Fields of The Nephilim- Visionary Heads- Live- 1991

Sisters of Mercy- Interview - clips-1992 - (Mtv)
Sister of Mercy- Clipes
Sisters of Mercy- Interview 1988 + Live Performances
Sisters of Mercy- Interview TV (Polish TV 2003)

Siouxsie & The Banshees- Clipes + Live + Tv
Siouxsie & The Banshees- Nocturne- Live- 1983 (Com Robert Smith From The Cure)
Sinead O'Connor- Live - (1999)

Vídeos

Começamos com alguns títulos em vídeo da Eperdus- Tapes, lembrando que essa lista sempre será atualizada de acordo com as possibilidades.

Dark- 80,s
Goth
Indie
Shoegazer
Indiepop
Synthpop
Darkwave
Britpop
Post-Punk

The Smiths Live At Assemble- 1985
The Smiths Live In Espanha- 1985- Duplo
The Smiths Southbank Show- Documentário- 1987
The Smiths Live In Hacienda- 1987
The Smiths Complete Pictures- 1987

Morrissey Live Put In Machester- 2004-(Duplo)
Morrissey Live In Goternborg- 1997
Morrissey Live In Albert Hall- 2002
Morrissey Live In Summer Sonic- 2002 (Japan)
Morrissey Live In Glastonbury- 2004
Morrissey The Beig Of- Documentário- 2002

The Cure Live In Saint Père-2005
The Cure In Orange- 1987
The Cure Show- 1992 (Duplo)
The Cure Picture Show- 1991
The Cure Trilogy- 2002 (Triplo)
The Cure Mtv- 1991
The Cure Live In Roma- 2004
The Cure Live In 8- 2005
The Cure Live In Italy- 2004
The Cure Clipes
The Cure Hits - The Best Clipes
The Cure Live In Muchen- 1984
The Cure Live In Orange (Duplo)
The Cure Fanography- 01-02- (Fans)
The Glove 2 ( Rarities)

All

Olá Pesssoas!
Aqui você encontra "tudo" dos mais variados gêneros da música alternativa.
Resenhas.
Poesias.
Link,s e muitos títulos a serem compartilhados, ok?

Dark- 80,s GothIndieShoegazerIndiepopSynthpopDarkwaveBritopPost-Punk

Eperdus- Tapes













Dark- 80,s GothIndieShoegazerIndiepopSynthpopDarkwaveBritopPost-Punk