Wednesday, January 03, 2007















As azuis são tão lindas...

Poe-minha (2007)
Vem, deita seu dorso sobre o meu...
Curvando-te a mim os lábios rosados
Assim como vergam as árvores
Amedrontadas pela ventania medonha

Despeja-me olhares
Como quem cava jóia rara
Arroba-me o peito
Filtra (me)?

Transita em mim
Como pássaros que dormem em nuvens azuis
Depois, muito depois, como navio em fuga!
Partes e deixa-me a deriva...

Lucas___01/2007

1 comment:

Borboletas said...

Ficou linda ai!
Algo que vem, algo que vai
muitas vezes acaba deixando a
deriva, fatos e aconteceimentos.
Cristal! Cada um lê e interpreta com um ângulo.
Abraço no coração!